segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

3 anos até 4 anos e 8 meses

Filha, como tudo na sua vida, agora esse espaço também será dividido. Acho que não tem como ele ser mais só seu... Sua irmã está hoje com 2 meses e 3 dias!!!
Mas estou há mais de um ano e meio da última postagem. Então entre maio de 2014 e maio de 2015 você ainda era nossa única filha... E tenho que dizer que esse foi um tempo muito especial que tive com você. Eu estava num ritmo bom de trabalho (apenas 2 ou 3 tardes por semana), você já estava super adaptada na escola e, agora maiorzinha, você começou a ser ainda mais companheira. A gente se divertia muito, ou no sossego da nossa casa, ou passeando... Foi uma época que você pedia com muita frequência para levar seus amigos em casa, ou para passearmos com eles. Foi a época em que nossa rotina ficou deliciosa, em que nos divertimos com as pequenas coisas simples, como brincar na hora do banho e contar histórias antes de dormir. Foi a época em que você se confundia com algumas expressões, como: "protetor celular", "emoção de ótica", "provência pra mim"... e foi a época que você começou a escrever suas primeiras palavras... Com 3 anos, você nos surpreendeu escrevendo sozinha o se nome e, logo depois, começou a escrever palavras e expressões simples. Simples e lindas, como " eu te amo". Tudo estava muito bom na nossa vida. Estava muito bom mas não estava completo.
Ainda não havíamos desistido do plano de aumentar a nossa família, mesmo sem as respostas dos médicos sobre o nosso histórico nas gestações anteriores. Você às vezes pedia um irmãozinho ou uma irmãzinha, e nós orávamos juntas e pedíamos a Deus que Ele fizesse o melhor... E de surpresa, em maio do ano passado, descobrimos que mais um bebê estava a caminho. Foi uma gravidez que exigiu alguns cuidados e uns períodos de repouso. Às vezes eu ficava em casa com você mas tinha que diminuir o ritmo nas nossas brincadeiras, e você colaborou o tempo todo. Ficou radiante quando, no meio do exame de um ultrassom, descobrimos que nosso bebê era uma menina. Pra quem foi filha única durante 4 anos, você aprendeu rápido a dividir seu espaço e o nosso tempo com a sua irmã.
Pensando no tempo que passaríamos no primeiro ano de vida da Mariana, decidimos alugar nosso apartamento e morar na casa da vovó e do vovô no Forest. Assim ficaríamos mais perto da nossa família e do trabalho do papai e da mamãe. Então, esse próximo ano das nossas vidas deve ser bem diferente do que experimentamos até agora.
Você começou as aulas há duas semanas numa escola nova, e está gostando muito. Você sente falta dos seus amigos da escola antiga e do nosso apartamento, mas está encarando super bem essa mudança. Você é inteligente, curiosa, falante, agitada e temperamental... Mas principalmente, é feliz. É muito feliz... E nos estamos tranquilos em ver que você está feliz aqui.
Eu ainda estou aprendendo a me dividir como mãe de duas...  Mas como sempre, você tem me ajudado nessa tarefa.
Assim, agora somos 4! Morando numa casa nova, junto com a vovó, o vovô, a Tia Me, e também com a Carol, o Rodrigo, a tia Karina e o tio Arnaldo que estão sempre por aqui.
Não sabemos direito como será este ano, nem se voltaremos para o nosso antigo apartamento ou se vamos alugar outra casa por aqui depois desse tempo. Provavelmente voltaremos... Mas o que desejamos é estar mais perto de você e da sua irmã, pra acompanhar cada fase da vida de vocês.
Quando entrei hoje aqui pra te escrever, vi algumas postagens de quando você era bem bebezinha... Estou vivendo tudo de novo com a Mari. Tudo do mesmo jeito e, ao mesmo tempo, tudo diferente. Agora somos nós que estamos cuidando da nossa bebezinha. Por enquanto, o que sua irmã faz que você mais gosta é sorrir quando você fala com ela... Mas você não vê a hora dela crescer pra vocês brincarem juntas.
Te amo, filha!... Amo um amor que agora é compartilhado, mas que é maior a cada dia!


Que Deus te abençoe e te faça perceber que Ele é a fonte de toda a alegria


sábado, 10 de maio de 2014

2 anos e 11 meses!

Amanhã será o terceiro Dia das mães que comemoro com você. Mas é claro que as comemorações já começaram... E eu estou aqui pensando em como você cresceu e se desenvolveu nesse tempo... E meu amor também!
O presente não foi mais elaborado pelo papai ou pela professora da escola. Ontem quando eu fui te pegar, você estava com um pacote na mão e me disse: "Toma mãe, pra você! Fiz com todo carinho. É um sabonete rosa"... e depois me mostrou o desenho que fez no cartão: "Olha mãe, como você é linda!".
Hoje (sábado) eu acordei (de novo) com um café na cama pra comemorar... Mas dessa vez foi muito especial, porque você curtiu muito. Seu pai disse que queria me deixar dormir um pouco mais, mas não conseguiu porque você estava ansiosa pra levar a minha surpresa: a bandeja de café com os presentes. Você sentou do meu lado e quis brincar de ser a mamãe, imitando o meu jeito...


Você adora quando eu digo que seu beijo e seu abraço são o melhor presente. Daí você fica me abraçando e me beijando só pre me ouvir dizer: "Ai que delícia! Esse é o melhor presente do mundo"... E depois invertemos os papéis.
Eu acho incrível sua capacidade de se expressar, mas me emociono mesmo com a capacidade que você tem de explicitar seu amor... principalmente pelo seu pai e por mim. Muito, muito, muito obrigada filha!
Nosso coração se enche de gratidão a Deus por ter nos escolhido pra cuidar de você.


Você está com quase três anos. Já não precisa de mim pra algumas coisas... A conquista do momento está sendo se vestir: "olha... coloquei a meia sozinha!". Daí eu olho aquela meia toda torta e percebo a importância dessa etapa.
Nossa casa vive cheia de brinquedos espalhados... Você gosta de arrumar as bonecas e fazer uma festa pra elas, gosta de brincar com os bichinhos e diz que é a doutora dos bichos. Aliás, você diz que vai crescer e ter muitos muitos bichos pra cuidar... (Será???... Eu adoraria). Mas a principal diversão do momento é dançar e contar histórias.
Seu aniversário está chegando, e nós decidimos comemorar do jeito que você mais gosta: com seus amigos! Não sei o que alguém da sua idade entende sobre amizade, mas sei que você quer estar sempre com seus amigos, inclusive seus primos.


Também não sei o que você entende sobre Deus, mas ontem, depois que você citou Jesus e eu perguntei se você sabia quem Ele era, você me responde: "Sei sim... Jesus é o amor de Deus". Eu percebi que não conhecia definição mais perfeita d'Ele. Nem vou tentar entender como você chegou nessa conclusão... só sei que você é criança, e que Deus nos mandou sermos como crianças... Então minha oração é que você carregue no seu coração o Amor de Deus por toda a sua vida, junto com o desejo de servi-lo.
Parece que sua fase dos "terrible two", como dizem, está passando. Outros desafios estão vindo...
Se eu pudesse te fazer um pedido, gostaria que você continuasse achando a maior graça quando eu e seu pai te enchemos de beijos... e que você continuasse a pedir sempre : "posso ser bebê? queria tanto um colinho!" como você faz hoje... Sei que aos poucos você está percebendo que eu não sou perfeita. E acho que isso é bom... Mas quero ser sempre pra você uma referência, um porto seguro. Sei que dependo da graça e da misericórdia de Deus pra conseguir isso.
Mais uma vez, obrigada por me proporcionar viver tudo isso, filha... Meu mundo é muito melhor com você!
Te amo mais e mais e mais...


Páscoa 2014





domingo, 3 de novembro de 2013

2 anos até 2 anos e 5 meses!

Filha, estamos na casa nova. Uma mudança meio bagunçada por causa da pressa. No mês de julho ficamos na casa dos vovôs em Aruã. Você ficou alguns dias lá sozinha com os vovôs e com a tia Mê (dois ou três dias por semana), porque a mamãe trabalhava em Alphaville até tarde. Não gostamos da experiência longe e decidimos mudar mesmo sem os móveis. Fizemos um acampamento aqui e você adorou.
Agora já estamos mais adaptados e com novidades:
Com 2 anos e 2 meses (depois da nossa mudança), você largou a fralda... inclusive a noite, quando você grita ainda meio dormindo: "Qué fazê xixi..."
Você gosta de estar com seus amigos. Sente falta quando fica algum tempo longe de algum deles, principalmente da Rafaela Ribeiro, sua amiga da escolinha.
Você gosta de cantar e inventar suas músicas. É especialista em mudar as letras pra um contexto de brincadeira sua.
As brincadeiras preferidas do momento são: piscina de bolinhas, montar castelos com bloquinhos de madeira, inventar histórias com as suas bonecas e com as suas coleções de bonequinhos pequenos (você adora essas miniaturas). Pra assistir você é vidrada na turma da mônica. Isso há um tempo atrás nos rendeu alguns problemas, devido às broncas que você dava nos meninos. Ufa... isso já passou!
Você adora a lua. Ás vezes canta pra ela a música do dvd vida de criança na maior animação. Outras vezes bate um bom papo com ela: "Lua, o que você tá fazendo no céu? É de dia!!! Não tá dormindo, lua?"
Você gosta de dançar... principalmente de rodar e rodar e rodar e rodar. Não consigo nem olhar que eu fico tonta.
Você conversa no telefone igual gente grande. E às vezes liga pro seu pai pra pedir pra ele trazer pirulito.
Você gosta de ouvir e contar histórias. Principalmente de ouvir.
Hora do banho é hora de brincar (como sempre foi). Cada dia você escolhe algum brinquedo (ou alguns) pra dar banho e faz a maior farra.
Você quer escolher suas roupas e não gosta de bagunça no seu quarto, com exceção da bagunça que você mesmo faz.
Você está numa fase de teimosia feroz... na mesma proporção que é carismática e alegre, é birrenta e brava.
Eu não fico mais tanto tempo com você. A Lu é responsável por cuidar de você nas tardes que eu trabalho, até o papai chegar. E sempre que pode a vovó Beti vem. Daí nossa rotina fica um pouco diferente a cada dia, mas eu dou a maior importância para as tardes que estou com você.
Nosso tempo de brincar juntas é sagrado pra mim. Largo tudo pra curtir você... E pra educar também, porque provavelmente é nesse tempo que você mais leva bronca... Mas sei que esse tempo também é precioso pra você, porque você já sabe expressar bem o que sente: "obigada mamãe por esse passeio"... e quando você me olha fazendo carinho e canta: "você é linda demais...". Você já me conhece como uma amiga de muito tempo: "tá tiste mamãe?"... e me faz carinho... e eu converso com você.
Ahhh, filha... minha oração é pra que Deus aperfeiçoe o nosso relacionamento e permita que essa amizade e cumplicidade não diminua com o tempo. Você me faz uma pessoa tão melhor! Te amo muito... sempre mais!

sábado, 31 de agosto de 2013

1 ano e 10, 1 ano e 11, 2 anos!!!

Não sei por onde começar, já que minha intenção é atualizar agora os últimos 3 meses... Só sei que agora:
1) Você adora a escola!!!... Coincidentemente, depois que você precisou ficar uns dias de repouso em casa, eu comecei a dar aula de manhã e você começou a ir de táxi com o papai. Acho que a mudança de rotina colaborou para o final daqueles shows que você dava. Daí você começou a gostar da ideia de esperar o "carro banco" chegar pra te levar.
A minha experiência na prefeitura não durou muito. Ficou difícil conciliar os dois trabalhos e eu acabei optando pelas aulas de reforço. Mas esse tempinho foi suficiente pra completar a sua adaptação... E daí em diante, quando você via uma criança no portão chorando pra entrar, você ia até ela: "Não pecisa chorá!"... e até dava a mãozinha, dando uma força pros colegas... rsrs.
Agora, 3 meses depois, você participa de tudo! Chega contando o que fizeram, reproduzindo as brincadeiras e cantando as músicas que aprendeu. Esse é o nosso melhor termômetro que nos faz ter a certeza de que escolhemos a escola certa pra você. Lá você brinca com os bichos, dá banho nas tartarugas, dá comida pro coelho, canta, dança, pinta, joga bola, mexe na terra, volta imunda pra casa... e o principal: você adora os amigos de lá!
2) Chega de colo!... Em uma tarde que eu havia tirado pra ficar com você, sem trabalho, sem compromisso de casa... como eu gosto de fazer sempre que é possível, eu preparei a mamadeira que você toma antes da soneca da tarde, sentei na cadeira do seu quarto e fiz o convite que achei ser o mais irresistível do momento: "Rafa, vem tomar mamadeira no colo da mamãe?"... E você me responde: "Não, bigada. Vou sozinha no berço." Eu só fiquei olhando você mamar e dormir, sentindo um misto daquela saudade da bebê com o orgulho de ver como você estava se virando bem na conquista de sua independência. Ahhhh... e achando a coisa mais linda esse "bigada".
3) Além das letras e dos números, você também reconhece as figuras: "cículo, quadado, retânguo, petágono"... Coisa mais linda! Confira nos vídeos!
4) Teimosia/Castigo: Não foi fácil decidir o que fazer nas suas crises de teimosia... Sabemos o quanto é importante mostrarmos pra você os limites com amor, antes que a vida se encarregue de te ensinar sem amor nem piedade. Dói em nós agora cada vez que temos que te colocar no castigo, mas sabemos que é o certo e o melhor. Às vezes pego você dando broncas nas suas bonecas: "Pode ficar aí sentadinha, mocinha... pensando que você fez feio..." rsrs. Eu vejo essa sua fala no meio da brincadeira e imaginando como você me enxerga nesse momento... rs

domingo, 31 de março de 2013

1 ano e 9 meses

Que tempo delicioso foi esse último mês com você, filha...
Depois de um tempo difícil que vivemos, na mesma proporção da dor veio a alegria de estar com você... Por causa da minha cirurgia e da sua adaptação na escolinha, eu agendei poucas aulas pra me recuperar e estar bastante tempo com você. Que delícia que foi!
 
Olha que princesa mais linda!

Você usou esse vestido no aniversário de 4 anos da Carol, que foi das Princesas... Você não conhece a história da Cinderela, mas adorou o vestido. E agora, a graça é se fantasiar toda pra ficar dançando na sala de casa e ver o vestido rodar. Você adora os brilhos. Eu falo que não sei a quem você puxou...

 
A pior hora do dia, com certeza, é te deixar na escolinha... Cada dia um show! Até o paninho que você mais gosta, agora você não que nem mais chegar perto dele porque eu escrevi seu nome, bem pequeno, no cantinho... Você pega o paninho, procura nos cantinhos, vê seu nome e diz: "Esse não... esse é da ecóia".
Ainda bem que na hora de te buscar, você sempre volta feliz... Não quer falar muito sobre o que acontece lá, mas sempre volta cantando e falando o nome dos seus amigos.
 
 
 
 
 
Na semana passada, depois dos sintomas da sua segunda virose em apenas 1 mês de escola, eu te levei ao hospital. Quando entramos no consultório e o médico pergunta pra mim o que aconteceu, você responde: "A oreinha tá doendo... tá doendo muito". O médico complementa: "Ela fala demais pra quem tem 1 ano e 9"... rsrs. Essa é você, filha!... Gosta mesmo de falar... sabe o nome de todos os funcionários aqui do prédio, e quando as crianças não estão lá embaixo pra brincar com você na brinquedoteca ou no playground, você gosta de ficar na portaria mesmo, conversando com o porteiro ou com o zelador... ou dando comida e cantando para os peixes.

Olha como foi o seu repouso...
 




Depois do almoço, quando eu não vou pra Alphaville, eu tiro uma soneca com você... Mas antes de dormir eu fico te olhando e agradecendo a Deus por esse tempo precioso. Às vezes nem dá tempo de tirar a minha soneca também porque você já acorda, mas é nesse momento que eu mais expresso a Deus minha gratidão por você...
 


Quando a soneca é na minha cama, o momento fica ainda mais gostoso
 
 
 
 Você curte muito os primos. Fala direto do Gui, da Bela, da Alanna, da Carol e do Rodiguinho (foi você que inventou o diminutivo). Nas sua orações, os primos são sempre os primeiros.
 
 
Nesse dia a Carol e o Rô vieram dormir em casa.
É claro que você adorou!
 
 
 
No saldo do mês, o "repouso" acabou te rendendo um tempo maior em casa. E eu me dei o direito de curtir um pouco mais da bebê que ainda existe em você... Voltei a te dar mamadeira no colo e às vezes até te embalar pra dormir. Durante a gravidez eu evitava fazer isso, então agora eu matei toda a saudade... O tempo de brincar com você sempre foi exclusivo e sagrado, mas nesses últimos dias ele teve um sabor todo especial, porque nesta próxima semana começo a trabalhar também na prefeitura. Fui chamada no início do mês de fevereiro e já estendi meu prazo ao máximo pra iniciar.
 
Filha, se eu pudesse escolher eu continuaria vivendo como nesses últimos dias... quase que exclusivamente pra você. Mas sei que a vida não é assim... e isso não seria bom pra nenhuma de nós duas. Esse tempo foi um presente carinhoso de Deus pra mim, e eu sou muito grata por isso.
Agora chegou um tempo em que nós duas teremos que aprender a viver um pouco mais independentes uma da outra... algo me diz que será mais difícil pra mim do que pra você.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

+ de 1 ano e 8 meses

Eu achava que, nessa fase que você está agora, num período de menos de um mês (que foi a última postagem) você não teria tantas mudanças. Mas agora, lendo o tópico anterior, percebi que eu estava errada.
As frases, que no começo do mês nos surpreendiam, agora são frequentes e mais elaboradas:
"Mãe, tá duendo... Dá zelinho pra sarar?".Você adora essa, porque a graça é chupar o gelo.
"Dá licença... qué passá. Obrigada!"
... E tantas outras que não mais nos surpreendem mas nos encantam.
As cores?... Você já sabe muitas, inclusive roxo, cinza, mainho (azul marinho)... mas ainda troca vermelho e verde... rsrs
Você agora inventou de comer sozinha. Pode imaginar a meleca que fica embaixo da sua cadeirinha?


Fazendo arte no banho



Outra conquista importante: Na terça passada você começou na escolinha. Aliás, começamos na segunda, eu e você... mas esse dia não conta para sua adaptação. Eu fui resolver as questões burocráticas com a escola e te levei junto para ir se acostumando com o espaço e com as crianças. Não deu certo. Você começou a organizar um coro: "Quem qué i pa casaaaaa? Eeeeeeeu!", com as duas mãos pra cima. As crianças te olharam sem entender o que você estava falando. Daí você mudou a tática, cantando e batendo palmas: "pá casaaaa, pá casaaaa..." Tive que te tirar antes que todas as crianças começassem a cantar.
Mas a partir da terça você foi sozinha. Reclamando sempre na hora de ficar na escola. Aliás, reclamando desde a hora que você vê seu uniforme antes mesmo de vesti-lo. Mas depois se divertindo muito lá. Sua professora disse que você está indo muito bem. Como dizem que acontece com todas as crianças, você ficou doentinha essa semana. Nem perguntei pra pediatra o que foi, porque já sabia a respota: Virose! (porque virose é o nome de quase todas as doenças aqui no Brasil). Mas mesmo doentinha, você tem um pique maior que o meu e do seu pai juntos. 
 
 
O primeiro dia
 
 
 
Descobrimos hoje que o nosso bebê era um menino. Você ia adorar um irmãozinho... e essa foi a primeira coisa que pensamos ao confirmarmos que era mesmo um menino. Mas se nós pudermos, tentaremos novamente te dar um irmãozinho ou uma irmãzinha. Deixaremos a decisão nas mãos dos médicos, com a paz de saber que o que prevalece mesmo é o que Deus determina.

E se a suspeita da nossa médica estiver certa, você foi um milagre maior do que poderíamos ter imaginado. Por isso, nossa tristeza não tem a palavra final. Sua vida é motivo de muita alegria e gratidão! (Sei que já disse isso, mas esses sentimentos são cada vez maiores)
 

Sempre na companhia dos seus paninhos...



Olha que o vovô tentou soltar esse passarinho, viu?
Mas acho que o Piriá gosta da sua companhia, por isso não quis ir embora



Essa foto retrata exatamente você hoje, filha...
Você tentava assoprar e dizia: "Tá quebado. Num tem boinhas..."
Olha que coisa mais linda!...



Você também descobriu essas florzinhas... e adorou!
 
 
"Azuda, pai"



Não tenho pressa nenhuma de ver chegar o dia em que não vai ser tão difícil assoprar as bolinhas de sabão. Fico irritada quando as pessoas dizem: "Aproveita porque passa logo!"... Poxa... eu sei que passa... Por isso eu tô curtindo tudo e tanto. Estou muito feliz por poder organizar meus horários de trabalho pra poder acompanhar mais de perto o seu desenvolvimento. Sei que não existe nada mais extraordinário de se ver!








domingo, 3 de fevereiro de 2013

Tempinho no deserto

Oi filha,
Essa semana você completou 1 ano e 8 meses. Pra variar, estou atrasada na minha postagem.
Tem tanta coisa que eu poderia escrever aqui sobre os seus últimos meses... Mas eu quero começar dizendo que nesses últimos dias você tem sido o anjo que Deus mandou pra cuidar da gente.
Há 5 dias descobrimos que o nosso bebê (seu irmãozinho ou irmãzinha) já não estava mais conosco. Foi sem dúvida a experiência mais dolorida que nós 3 já tivemos... Por quatro meses nós amamos esse bebê, e você estava empolgada com a ideia do "nenê na baíga".
Amanhã farei uma cirurgia... que tempinho difícil foram esses últimos dias... e sei que ainda temos que enfrentar mais um pouco. Mas filha, cada sorriso seu, cada palavra, cada beijo, cada abraço... ahhh... isso tem nos consolado de maneira inexplicável. Às vezes você ainda pergunta sobre o nenê, e nós tentamos te explicar da maneira mais simples e sincera possível. Você não entende nada, entendendo tudo!... Estamos passando por isso juntos, mas você lida com a situação muito melhor que a gente. Estamos aprendendo com você!
Estamos muito gratos a Deus pela sua vida! Os médicos não sabem explicar a causa dessa perda. Os exames apontam pra uma falha no meu sistema imunológico... mas existe uma controvérsia: VOCÊ!!!... Como foi que você veio de maneira tão natural e saudável? Isso os médicos não sabem. Mas nós sabemos!!!... Você foi escolhida e enviada por Deus! Nossa gratidão a Ele pela sua vida é hoje ainda maior. Nós queremos cuidar de você da melhor maneira possível, porque sabemos que sua vida pertence a Ele.




No mês passado eu ia escrever sobre o jeito lindo que você conta as histórias dos seus livros. Temos alguns vídeos, mas nenhum deles mostra a beleza do momento (temos que ser muito discretos na filmagem, senão você para na hora pra mexer na câmera). A sua Bíblia, coitadinha... está inteirinha amassada e remendada. Mas você conhece todas as histórias e narra cada uma na maior empolgação. A sua predileta do momento é da batalha de Josué em Jericó.

Depois do almoço você ainda curte um cochilo...


Ahhh... hoje de manhã eu estava brincando com você de empilhar blocos quando você me surpreendeu com algumas riquezas de vocabulário: "Um, dois, tês, quato... ihhh... tá ao contário", você disse referindo-se ao último bloco. Eu disse: "Ao contrário, Rafa?... como assim?". E você responde: "Di cabeça pa baixo"... Bom, tô lendo o que acabei de escrever me sentindo bem boba... O que isso tem de mais? Ahhhh... deixa eu ser boba!... É uma alegria ver a descoberta das suas palavras. Ainda na mesma brincadeira com os blocos, o papai te pergunta: "Rafa, cadê o bloco do jacaré?"... e ele faz isso por duas vezes seguidas... na segunda vez que ele pergunta, você solta na hora: "Péra!!! Tô pocurando!!!...". Foi um atrevimento da sua parte, mas o que mais nos espantou foi a maneira que sua resposta veio rápida, e através de frases prontas. Ultimamente tem sido assim... as palavras não são mais avulsas... Você se comunica através de frases que nos surpreendem a cada dia.


Quando acorda, você nos dá um rápido bom dia... e logo na sequência: "Bincá! Vamu bincá?"



Ontem fomos conhecer a Júlia, que nasceu há dois dias e nos trouxe muita alegria. Você ficou encantada, e hoje chamou suas bonecas de "Zulinha".
 
O Natal já acabou há mais de um mês, mas quando você vê algum desenho, enfeite... ou até mesmo qualquer presente, você diz: "Ahhhh... Cabô o Natal!!!!"... fazendo uma carinha encenada de tristeza. Ainda bem que daqui a pouco a Páscoa estará aí!

Outra surpresa desses últimos dois meses: Agora você abre portas! Tomamos um susto um dia desses quando esquecemos a porta da sala destrancada por alguns segundos e você já estava no hall, chamando o elevador e dizendo: "Vamo passiá?". Antes quando a gente não queria que você mexesse em alguma coisa, era só colocar no alto ou fechar uma porta. Agora a tarefa está mais difícil. Você empilha caixas e/ou objetos para alcançar as partes mais altas das estantes. E quando a gente pega no flagra, você vai descendo de fininho, olha e diz: "Rafaelaaaa... aiaiai menina!", em tom de bronca. Outro clássico: "Rafaelaaaa... volta aqui"... "Hãaaa... não pode!". Você mesmo dá a bronca, na tentativa de escapar que a gente faça isso. Você não é fácil não, viu?... rs

Os mosquitos levam a culpa de tudo!... Isso mesmo, os mosquitos! Nesses dias de verão, tivemos que caprichar no repelente, porque nisso você é igualzinha a sua mãe. Qualquer picada de mosquito é suficiente para dar alergia. E quando isso acontece, você fica irritadíssima (eu sei como é...). Desde então, qualquer machucado ou arranhão, os mosquitos tomam bronca. Quando você vê alguém machucado também. Você começa a procurar e sobra o maior sermão para o primeiro inseto (vale qualquer um) que você encontrar: "Muquito feio!!!! Não pode mordê"... "Ahhhh muquitô... feio feio feio.... não pode, tendeu? não pode!" Como você é bem nervosinha, nós achamos isso ótimo, porque você desconta toda a raiva neles... rs

O abecedário você fala inteirinho. Acho que boa parte da culpa disso é da música da Galinha Pintadinha. Às vezes você pula uma letra ou outra, e o mais engraçado é a pronúncia do W e do Y. Quando você vê alguma placa, aponta para as letras com a maior propriedade: "A, E, I, O, U"... ou "A, B, C, D,... até o Z"... e se forem números: "1, 2, 3, 4... até o 20". Quem olha pra sua encenação pode até acreditar que você reconhece mesmo todas as letras e números.


Bom, tem muita coisa pra escrever desde a minha última postagem. Mas não vou conseguir escrever tudo hoje. Amanhã eu vou pro hospital e você vai ficar na casa da vovó, no Aruã. Só de pensar eu já fico com saudades, mas você adora ficar lá... Então eu vou ficar tranquila, sabendo que você está bem. Mas... ai que saudades... não posso nem pensar.
 
Filha, obrigada por você existir nas nossas vidas. Te amamos demais, demais, demais... Acho que eu já tô me acostumando com um amor que não cabe em si, mas que não para nunca de crescer.
 
Você é nosso maior e melhor presente!